PSICOLOGIA APLICADA A SEGURANÇA NO TRABALHO – Avaliação Psicossocial e Risco Psicossocial

Por muito tempo acreditou-se que os riscos existentes no trabalho eram oriundos de máquinas, equipamentos, produtos, do ambiente ou ainda por negligência às normas de segurança, o que então era chamado de “falha humana”.  A engenharia de segurança entende os riscos classificando-os como físico, químico, mecânico, biológico ou ergonômico. Entre os ergonômicos observamos tudo o que contempla o limite físico, cognitivo e psicológico do indivíduo. Pois bem, este limite psicológico passou a ser discutido entre os engenheiros que buscam responder a pergunta – POR QUE AS PESSOAS SE ACIDENTAM?

Diante disso, surge a necessidade de compreender o que é RISCO PSICOSSOCIAL para dar novo significado a tal “falha humana”. Então vamos lá. O termo psicossocial refere-se a tudo que influencia o funcionamento psicológico do indivíduo, ou seja, família, amigos, trabalho repercutindo em seu comportamento. Vamos considerar o princípio básico da ação e reação que compreende que nosso comportamento é produto de tudo que vivemos, sentimos, pensamos e desejamos e por isso, este resultado poderá ser favorável ou não as pessoas que expõem a funções perigosas. Então, o Risco Psicossocial compreende tudo o que influencia a saúde mental do indivíduo partindo das tensões de sua vida diária e de tudo que é vivido pelo indivíduo como algo adverso.

Assim, considerando esta dinâmica, cabe a pergunta: Como é possível um indivíduo desempenhar-se com atividades de alto risco deixando de lado suas preocupações pessoais e angustias familiares? Por que uma pessoa com grande experiência e conhecimento em sua atividade se acidenta?

Atento as questões de saúde mental do trabalhador e reconhecendo o impacto na segurança no trabalho, o Ministério do Trabalho passou a exigir a realização de uma Avaliação Psicossocial para todos os trabalhadores que atuam em espaço confiando através da NR 33. Esta norma regulamentadora foi criada em 2006 e desde então sugiram as NRs 35 que trata do trabalho em altura, e mais recentemente a NR 20 que se refere ao trabalho com produtos inflamáveis.

Desde então a Psicologia passa a ter uma importante contribuição dentro das organizações quando se fala em Segurança no Trabalho. A Saúde Mental passou a ser percebida com mais clareza, e este assunto deixou de ser de interesse apenas do RH, mas de todos que lideram pessoas e esperam evitar que acidentes aconteçam mutilando pessoas e famílias.

Compreender a aceitar a influência do risco psicossocial no trabalho implica em rever conceitos e quebrar paradigmas. Este trabalho traz um novo significado a atuação do psicólogo na empresa que passa a ressignificar sua contribuição. A Avaliação Psicossocial não se apresenta mais como as avaliações anteriormente já realizadas. Ela requer um aprofundamento e uma compreensão nova sobre seu papel na promoção da saúde mental do trabalhador. A implantação deste trabalho exige ainda, preparo do psicólogo no sentido de compreender a abrangência e os efeitos de suas intervenções, e da empresa, a disposição para uma mudança cultural onde a humanização se torna questão de saúde e sobrevivência.

Iniciamos assim, uma fase de inovação e renovação para a psicologia com uma nova área de atuação com o desafio de exercer nossa missão indo além das fronteiras que já conhecemos. Se antes trabalhávamos para promover o bem-estar e o desenvolvimento humano, agora trabalharemos para preservar a vida.